PHPerKaigi 2024

Configurações em Execução

O comportamento destas funções é afetado pelas configurações do php.ini.

Embora as configurações padrão do APCu são adequadas para muitas instalações, usuários devem considerar ajustes para os parâmetros abaixo.

Existe uma decisão a ser tomada ao configurar o APCu: quanta memória será alocada ao APCu. A diretiva ini que controla isso é apc.shm_size, leia cuidadosamente as seções sobre este assunto abaixo.

Uma vez que o servidor está em execução, o script apc.php que é incluído com a extensão deve ser copiado para algum lugar dentro do diretório raiz dos documentos e visualizado com um navegador pois ele fornece uma análise detalhada do funcionamento interno do APCu. Se a GD estiver habilitada no PHP, ele irá mostrar inclusive alguns gráficos interessantes.

Se o APCu estiver funcionando, o número Cache full count (na esquerda) mostrará o número de vezes que o cache atingiu a capacidade máxima e teve que despejar entradas para liberar memória. Durante o despejo, se apc.ttl foi especificado, o APCu inicialmente tentará remover entradas expiradas, isto é, entradas cujo TTL tenha expirado ou entradas que não tenham o TTL definido e não tenham sido acessadas nos últimos apc.ttl segundos. Se apc.ttl não foi definido, ou se a remoção de entradas expiradas não liberou espaço suficiente, o APCu limpará o cache inteiro.

O número de despejos deve ser mínimo em um cache bem configurado. Se o cache está constantemente atingindo o limite, e por isso sendo liberado à força, a agitação resultante terá efeitos depreciativos no desempenho do script. A maneira mais fácil de minimizar este número é alocar mais memória para o APCu.

Quando o APCu é compilado com suporte a mmap (Mapeamento de Memória), ele usará somente um segmento de memória, ao contrário de quando for compilado com suporte a SHM (Memória Compartilhada SysV) que usa múltiplos segmentos. MMAP não tem um limite máximo como o SHM em /proc/sys/kernel/shmmax. Em geral o suporte MMAP é recomendado porque ele irá recuparar a memória mais rapidamente quando o servidor web for reiniciado e, sumazirando, reduzirá o impacto na alocação de memória na inicialização.

Opções de configuração APCu
Nome Padrão Modificável Registro de Alterações
apc.enabled "1" INI_SYSTEM  
apc.shm_segments "1" INI_SYSTEM  
apc.shm_size "32M" INI_SYSTEM  
apc.entries_hint "4096" INI_SYSTEM  
apc.ttl "0" INI_SYSTEM  
apc.gc_ttl "3600" INI_SYSTEM  
apc.mmap_file_mask NULL INI_SYSTEM  
apc.slam_defense "1" INI_SYSTEM  
apc.enable_cli "0" INI_SYSTEM  
apc.use_request_time "0" INI_ALL Antes do APCu 5.1.19, o padrão era "1".
apc.serializer "php" INI_SYSTEM Antes do APCu 5.1.15, o padrão era "default".
apc.coredump_unmap "0" INI_SYSTEM  
apc.preload_path NULL INI_SYSTEM  
Para mais detalhes e definições dos modos INI_*, consulte os Onde uma configuração deve ser definida.

Aqui está uma breve explicação das diretivas de configuração.

apc.enabled bool

apc.enabled pode ser definido para 0 para desabilitar o APC. Isto é útil principalmente quando o APC é compilado estaticamente no PHP, já que não há outra maneira de desabilitá-lo (quando compilado como um DSO, a linha extension no php.ini pode ser simplesmente comentada).

apc.shm_segments int

O número de segmentos de memória compartilhada a alocar para o cache do compilador. Se o APC estiver com pouca memória compartilhada mas apc.shm_size estiver definido com um valor tão alto quanto o sistema permite, aumentar este valor pode evitar que o APC tenha a memória exaurida.

apc.shm_size string

O tamanho de cada segmento de memória compartilhada, informado como uma notação reduzida como descrito neste FAQ. Por padrão, alguns sistemas (incluindo a maior parte das variantes BSD) têm limites muito baixos no tamanho de um segmento de memória compartilhada.

apc.entries_hint int

Uma "pista" sobre o número de variáveis distintas que podem ser armazenadas. Defina para zero ou omita se não tiver essa informação.

apc.ttl int

Considera que entradas de cache sem um TTL explícito estão expiradas se não foram acessadas nos segundos definidos por esta diretiva. Efetivamente, isto permite que tais entradas sejam removida oportunamente durante uma inserção de cache ou antes de uma eliminação completa. Observe que devido à remoção ser oportunap, as entradas ainda podem ser lidas mesmo se forem mais antigas que apc.ttl segundos. Esta configuração não tem efeito em entradas de cache que tenham um TTL explícito especificado.

apc.gc_ttl int

O número de segundos que uma entrada de cache pode permanecer na lista de coleta de lixo. Este valor fornece uma alternativa à prova de falhas no caso um processo do servidor seja terminado ao executar um arquivo com origem em cache; se este arquivo for modificado, a memória alocada para a versão antiga não será recuperada aque que este TTL seja alcançado. Defina para zero para desabilitar este recurso.

apc.mmap_file_mask string

Se compilado com suporte MMAP usando --enable-mmap esta é a máscara de arquivo em estilo mktemp a ser passada ao módulo mmap para determinar se a região de memória mapeada pelo MMAP será apoiada por arquivo ou apoiada por memória comparilhada. Para MMAP diretamente apoiada por arquivo, defina para algo como /tmp/apc.XXXXXX (exatamente 6 X). Oara usar shm_open/mmap em estilo POSIX, insira um .shm em algum lugar da máscara (por exemplo, /apc.shm.XXXXXX). Pode-se também defini-la para /dev/zero para usar a interface /dev/zero do kernel para memória mapeada anonimamente. Deixar este valor indefinido força um mapeamento anônimo.

apc.slam_defense int

Em um servidor muito ocupado, toda vez que ele for reiniciado ou quando arquivos forem modificados, pode-se criar uma condição de corrida onde muitos processos tentam inserir o mesmo arquivo no cache ao mesmo tempo. Esta opção define a percentagem de processos que irão pular a etapa de tentar inserir um arquivo que não esteja em cache. Este valor pode ser pensado como a probabilidade de um processo único pular a inserção em cache. Por exemplo, definir apc.slam_defense para 75 significa que há 75% de chance de um processo não inserir um arquivo em cache. Portanto, quanto maior o valor, maior a defesa contra disputa de cache. Definir para 0 desabilita este recurso.

apc.enable_cli int

Esta diretiva serve principalmente para teste e depuração. Habilita APC para a versão CLI do PHP. Em circunstâncias normais, não é ideal criar, popular e destruir o cache APC a cada requisição CLI, mas para vários cenários de teste é útil para ser capaz de habilitar o APC para a versão CLI do PHP facilmente.

apc.serializer string

Usada para configurar o APC para usar um serializador de terceiros.

apc.coredump_unmap bool

Habilita o gerenciamento APC de sinais, tal como SIGSEGV, que grava arquivos de núcleo quando sinalizado. Quandos esses sinais são recebidos, o APC tentará desmapear o segmento de memória compartilhada para excluí-lo do arquivo de núcleo. Esta configuração pode melhorar a estabilidade do sistema quando sinais fatais são recebidos e um grande segmento de memória compartilhada APC estiver configurado.

Aviso

Este recurso é potencialmente perigoso. Desmapear o segmento de memória compartilhada em um gerenciador de sinal fatal pode causar comportamento indefinido de um erro fatal ocorrer.

Nota:

Embora alguns kernels possam fornecer um recurso para ignorar vários tipos de memória compartilhada ao gerar um arquivo de despejo de núcleo, estas implementações podem também ignorar segmentos de memória compartilhada importantes tal como o Scoreboard do Apache.

apc.preload_path string

Opcionalmente, define um caminho para o diretório onde o APC irá carregar dados de cache na inicialização.

apc.use_request_time bool

Usa o horário de início da requisição SAPI para o TTL.

add a note

User Contributed Notes

There are no user contributed notes for this page.
To Top