LaravelConf Taiwan 2020 CFP Started

Arrays

Um array no PHP é na verdade um mapa ordenado. Um mapa é um tipo que relaciona valores a chaves. Este tipo é otimizado para várias usos diferentes: ele pode ser tratado como um array, uma lista (vetor), hashtable (que é uma implementação de mapa), dicionário, coleção, pilha, fila e provavelmente mais. Assim como existe a possibilidade dos valores do array serem outros arrays, árvores e arrays multidimensionais.

A explicação dessas estruturas está além do escopo desse manual, mas pelo menos um exemplo é dado para cada uma delas. Para mais informações, busque a considerável literatura que existe sobre esse extenso tópico.

Sintaxe

Especificando com array()

Um array pode ser criado com o construtor de linguagem array(). Ele leva qualquer quantidade de pares separados por vírgula chave => valor como argumentos.

array(
    chave  => valor,
    chave2 => valor2,
    chave3 => valor3,
    ...
)

A vírgula após o último elemento do array é opcional e pode ser omitida. Isso geralmente é feito para arrays em uma única linha, por exemplo, array(1, 2) é preferível em vez de array(1, 2, ). Para arrays escritos em várias linhas, por outro lado, a vírgula a direita do último elemento é usada frequentemente, para permitir a adição de forma simples de novos elementos ao final.

A partir do PHP 5.4 você também pode utilizar a sintaxe contraída de array, que troca array() por [].

Exemplo #1 Um array simples

<?php
$array 
= array(
    
"foo" => "bar",
    
"bar" => "foo",
);

// a partir do PHP 5.4
$array = [
    
"foo" => "bar",
    
"bar" => "foo",
];
?>

A chave pode ser um inteiro ou uma string. O valor pode ser de qualquer tipo.

Adicionalmente, as seguintes coerções ocorrerão a chave:

  • Strings contendo inteiros válidos, serão convertidos para o tipo inteiro. Por exemplo, a chave"8" será, na verdade, armazenada como 8. Entretanto, "08" não será convertido, por não ser um inteiro decimal válido.
  • Floats também são convertidos para inteiros, isso significa que a parte fracionada será removida. Por exemplo, a chave 8.7 será na verdade armazenada como 8.
  • Booleanos são convertidos para inteiros, igualmente, por exemplo, a chave true, será na verdade armazenada como 1 e a chave false como 0.
  • Null será convertido para uma string vazia, por exemplo, a chave null na verdade será armazenada como "".
  • Arrays e objetos não podem ser usados como chaves. Fazer isso resultará em um aviso: Illegal offset type.

Se vários elementos na declaração do array utilizam a mesma chave, apenas o último será utilizado, enquanto todos os outros serão sobrescritos.

Exemplo #2 Exemplo de conversão de tipo e sobrescrita

<?php
$array 
= array(
    
1    => "a",
    
"1"  => "b",
    
1.5  => "c",
    
true => "d",
);
var_dump($array);
?>

O exemplo acima irá imprimir:

array(1) {
  [1]=>
  string(1) "d"
}

Como todas as chaves do exemplo acima foram convertidas para 1, o valor será sobrescrito a cada novo elemento e o valor final atribuído "d", será o único que restará.

As chaves dos arrays no PHP podem conter, ao mesmo tempo, inteiro e string, por que o PHP não faz distinção entre arrays indexados e associativos.

Exemplo #3 Misturando inteiro e string nas chaves

<?php
$array 
= array(
    
"foo" => "bar",
    
"bar" => "foo",
    
100   => -100,
    -
100  => 100,
);
var_dump($array);
?>

O exemplo acima irá imprimir:

array(4) {
  ["foo"]=>
  string(3) "bar"
  ["bar"]=>
  string(3) "foo"
  [100]=>
  int(-100)
  [-100]=>
  int(100)
}

A chave é opcional. Se não for especificada, o PHP utilizará o incremento da chave do tipo inteiro com maior valor utilizado.

Exemplo #4 Arrays indexados sem chaves

<?php
$array 
= array("foo""bar""hello""world");
var_dump($array);
?>

O exemplo acima irá imprimir:

array(4) {
  [0]=>
  string(3) "foo"
  [1]=>
  string(3) "bar"
  [2]=>
  string(5) "hello"
  [3]=>
  string(5) "world"
}

É possível especificar a chave somente para alguns elementos e omití-las para outros:

Exemplo #5 Chaves em alguns elementos

<?php
$array 
= array(
         
"a",
         
"b",
    
=> "c",
         
"d",
);
var_dump($array);
?>

O exemplo acima irá imprimir:

array(4) {
  [0]=>
  string(1) "a"
  [1]=>
  string(1) "b"
  [6]=>
  string(1) "c"
  [7]=>
  string(1) "d"
}

Como pode ver, o último valor "d" foi atribuído a chave 7. Isso acontece porque a chave com maior inteiro antes dela era 6.

Acessando elementos do array com colchetes

Elementos do array podem ser acessados utilizando a sintaxe array[chave].

Exemplo #6 Acessando elementos do array

<?php
$array 
= array(
    
"foo" => "bar",
    
42    => 24,
    
"multi" => array(
         
"dimensional" => array(
             
"array" => "foo"
         
)
    )
);

var_dump($array["foo"]);
var_dump($array[42]);
var_dump($array["multi"]["dimensional"]["array"]);
?>

O exemplo acima irá imprimir:

string(3) "bar"
int(24)
string(3) "foo"

Nota:

Tanto colchetes quanto chaves podem ser utilizados intercambiávelmente para acessar elementos de um array (por exemplo, $array[42] e $array{42} irão fazer a mesma coisa que o exemplo anterior).

A partir do PHP 5.4 é possível referenciar um elemento de um array como resultado de uma função ou método chamado diretamente. Antes, era possível somente através de uma variável temporária.

A partir do PHP 5.5 é possível referenciar elementos de um array literal.

Exemplo #7 Referenciando elemento de um array

<?php
function getArray() {
    return array(
123);
}

// on PHP 5.4
$secondElement getArray()[1];

// previously
$tmp getArray();
$secondElement $tmp[1];

// or
list(, $secondElement) = getArray();
?>

Nota:

Tentativas de acesso a uma chave de array que não foi definida é o mesmo que acessar qualquer outra variável indefinida: uma mensagem de erro de nível E_NOTICE será emitida, e o resultado será NULL.

Nota:

Referenciar um valor scalar de um array que não seja uma string gerará silenciosamente um NULL, isto é, sem emitir uma mensagem de erro.

Criando/modificando com a sintaxe de colchetes

Você pode também modificar um array existente explicitamente assimilando valores a ele.

Isto é feito apenas assimilando valores para o array enquanto especifica a chave em colchetes. Você pode omitir a chave, colocando um par vazio de colchetes ([]).

$arr[chave] = valor;
$arr[] = valor;
// chave pode ser tanto um integer quanto uma string
// valor pode ser qualquer valor de qualquer tipo

Se ainda $arr não existir, será criado, servindo como alternativa para criação de um array. Entretanto, essa prática é desencorajada por que se $arr conter algum valor (por exemplo, uma string de uma variável de requisição), então este valor permanecerá e o [] funcionará como um operador de acesso a string. Sempre será recomentado a inicialização de uma variável por atribuição direta.

Nota: A partir do PHP 7.1.0, aplicar um operador de índice vazio a uma string lança um erro fatal. Antes, a string era silencionamente convertida em um array.

Para mudar um certo valor, apenas atribua um novo valor para um elemento especificado por sua chave. Se você quiser remover um par chave/valor, você precisa aplicar a função unset() nele.

<?php
$arr 
= array(=> 112 => 2);

$arr[] = 56;    // Isto é o mesmo que $arr[13] = 56;
                // nesse ponto do script

$arr["x"] = 42// Isto acrescenta um novo elemento
                // para o array com a chave "x"

unset($arr[5]); // Isto remove um elemento do array

unset($arr);    // E isto apaga todo o array
?>

Nota:

Como mencionado acima, se nenhuma chave for especificada, o maior índice inteiro é obtido, e a nova chave será esse o máximo + 1. Se nenhum índice inteiro existir ainda, a chave será 0 (zero).

Note que a chave inteira de maior valor utilizada não precisa necessariamente existir no array. Ele precisa ter existido no array em algum momento desde sua última reindexação. Veja o seguinte exemplo:

<?php
// Criando um array normal
$array = array(12345);
print_r($array);

// Agora apagando todos os itens, mas deixando o array intacto:
foreach ($array as $i => $value) {
    unset(
$array[$i]);
}
print_r($array);

// Acrescentando um item (note que a chave é 5, em vez de zero).
$array[] = 6;
print_r($array);

// Reindexando:
$array array_values($array);
$array[] = 7;
print_r($array);
?>

O exemplo acima irá imprimir:

Array
(
    [0] => 1
    [1] => 2
    [2] => 3
    [3] => 4
    [4] => 5
)
Array
(
)
Array
(
    [5] => 6
)
Array
(
    [0] => 6
    [1] => 7
)

Funções úteis

Há uma série de funções úteis para trabalhar com arrays. Veja a seção sobre funções para arrays.

Nota:

A função unset() permite apagar chaves de um array. Esteja avisado que o array não será reindexado. Se um comportamento como "remover e deslocar" é o desejado, o array poderá ser reindexado utilizando a função array_values().

<?php
$a 
= array( => 'um'=> 'dois'=> 'três' );
unset( 
$a[2] );
/* irá produzir um array que pode ser definido como
   $a = array( 1=>'um', 3=>'três');
   e NÃO
   $a = array( 1 => 'um', 2 => 'três');
*/

$b array_values($a);
// Agora $b é o  array(1 => 'um', 2 =>'três')
?>

A estrutura de controle foreach existe especificamente para lidar com arrays. Ele provê uma maneira fácil de percorrer um array.

Array: faça e não faça

Porque $foo[bar] está errado?

Sempre utilize delimitadores em torno dos índices do array. Por exemplo, $foo['bar'] está correto, enquanto que $foo[bar], não está. Mas porque? É comum encontrar essa sintaxe em scripts antigos:

<?php
$foo
[bar] = 'inimigo';
echo 
$foo[bar];
// etc
?>

Isto está errado, mas funciona. A razão é que este código possui uma constante indefinida (bar) em vez de uma string ('bar' - repare nas aspas simples). Isto funciona, porque o PHP converte automaticamente uma string base (uma string não delimitada que não corresponde a nenhum símbolo conhecido) em uma string que contém a string base. Por exemplo, se não existir uma constante definida com o nome bar, então o PHP irá substituí-la pela string 'bar' e usá-la.

Aviso

O fallback para tratar uma constante indefinida como string base está depreciado a partir do PHP 7.2.0, e emitirá um erro de nível E_WARNING. Antes, um erro de nível E_NOTICE era emitido.

Nota: Isto não que significa que deve-se sempre delimitar as chaves. Não delimite chaves que sejam constantes ou variáveis, porque isso impedirá o PHP de interpretá-las.

<?php
error_reporting
(E_ALL);
ini_set('display_errors'true);
ini_set('html_errors'false);
// Arrays simples:
$array = array(12);
$count count($array);
for (
$i 0$i $count$i++) {
    echo 
"\nVerificando $i: \n";
    echo 
"Ruim: " $array['$i'] . "\n";
    echo 
"Bom: " $array[$i] . "\n";
    echo 
"Ruim: {$array['$i']}\n";
    echo 
"Bom: {$array[$i]}\n";
}
?>

O exemplo acima irá imprimir:

Verificando 0:
Notice: Undefined index:  $i in /path/to/script.html on line 9
Ruim:
Bom: 1
Notice: Undefined index:  $i in /path/to/script.html on line 11
Ruim:
Bom: 1

Verificando 1:
Notice: Undefined index:  $i in /path/to/script.html on line 9
Ruim:
Bom: 2
Notice: Undefined index:  $i in /path/to/script.html on line 11
Ruim:
Bom: 2

Mais exemplos para demonstrar esse comportamento:

<?php
// Mostrando todos os erros
error_reporting(E_ALL);

$arr = array('fruta' => 'maçã''legume' => 'cenoura');

// Correto
print $arr['fruta'];  // maçã
print $arr['legume']; // cenoura

// Errado. Isto funciona mas lança um erro PHP do
// nível E_NOTICE porque é utilizada uma constante indefinida (fruta)
//
// Repare: Quando utiliza-se a constrante indefinida fruta, o PHP assume 'fruta'
print $arr[fruta];    // maçã

// Agora vamos definir uma constante para demonstrar o que pode acontecer. Nós
// vamos assimilar o valor 'legume' para a constante de nome fruta
define('fruta''legume');

// Observe a diferenca agora
print $arr['fruit'];  // maçã
print $arr[fruit];    // cenoura

// O exemplo seguinte é normal dentro de uma string. Constantes não são
// observadas dentro de strings e por isso nenhum E-NOTICE não é lançado aqui
print "Olá $arr[fruta]";      // Olá maçã

// Com uma exceção: chaves envolvendo arrays dentro de strings
// ativam a checagem de constantes, como em
print "Olá {$arr[fruta]}";    // Hello cenoura
print "Olá {$arr['fruta']}";  // Hello maçã

// E isso não funciona, resultando em um erro de interpretação do tipo:
// Parse error: parse error, expecting T_STRING' or T_VARIABLE' or T_NUM_STRING'
// Isso se aplica ao uso de superglobais em strings
print "Olá $arr['fruta']";
print 
"Olá $_GET['foo']";

// Nesse caso, use concatenacao
print "Olá " $arr['fruta']; // Olá maçã
?>

Quando a diretiva error_reporting for configurada para mostrar erros de nível E_NOTICE (configurando-a como E_ALL, por exemplo), se tornarão imediatamente visíveis. Por padrão, a diretiva error_reporting está configurada para não mostrar avisos.

Como especificado na seção sintaxe, o que estiver entre os colchetes ('[' e ']'), precisa ser uma expressão. Isso significa que códigos como estes funcionam:

<?php
echo $arr[algumafuncao($bar)];
?>

Isto é um exemplo de utilização de um valor de retorno de função como um índice de array. O PHP também aceita constantes:

<?php
$error_descriptions
[E_ERROR] = "Um erro fatal ocorreu";
$error_descriptions[E_WARNING] = "O PHP emitiu um alarme";
$error_descriptions[E_NOTICE] = "Apenas um aviso informal";
?>

Note que E_ERROR também é um identificador válido, assim como bar no primeiro exemplo. Mas no último exemplo seria, na verdade, o mesmo que escrever:

<?php
$error_descriptions
[1] = "Um erro fatal ocorreu";
$error_descriptions[2] = "O PHP emitiu um alarme";
$error_descriptions[8] = "Apenas um aviso informal";
?>

porque E_ERROR é igual a 1, e assim por diante.

Então porque isso é tão ruim?

Se em algum ponto do futuro, o time do PHP quiser acrescentar outra constante ou palavra chave, ou você mesmo introduzir outra constante na sua aplicação, você terá problemas. Por exemplo, já não se pode utilizar as palavras empty e default dessa maneira, desde que elas são palavras reservadas especiais.

Nota: Para reforçar, dentro de uma string delimitada por aspas duplas, é válido não englobar o índice do array com aspas simples, então "$foo[bar]" é válido. Veja os exemplos anteriores para detalhes assim como a seção sobre interpretação de variáveis em strings.

Convertendo para array

Para qualquer dos tipos: integer, float, string, boolean e resource, converter um valor para um array, resultará em um array com um único elemento com índice zero e valor escalar convertido. Em outras palavras, (array)$scalarValue é exatamente o mesmo que array($scalarValue).

Se um objeto é convertido para um array, o resultado será um array em que seus elementos serão as propriedades do objeto. As chaves serão o nome das propriedades com pequenas notáveis exceções: propriedades inteiras serão inacessíveis; variáveis privada tem o nome da classe prefixando o nome da variável; variáveis protegidas tem um '*' prefixando o nome da variável. Estes prefixos tem bytes nulos em ambos os lados. Isto pode resultar em algum comportamento inesperado:

<?php

class {
    private 
$A// This will become '\0A\0A'
}

class 
extends {
    private 
$A// This will become '\0B\0A'
    
public $AA// This will become 'AA'
}

var_dump((array) new B());
?>

Acima aparecem duas chaves chamadas 'AA', embora uma delas é, na verdade, nomeada '\0A\0A'.

Converter um valor NULL para um array, você terá um array vazio.

Comparando

É possível comparar arrays utilizando a função array_diff() e com a utilização dos operadores de array.

Exemplos

O tipo array do PHP é muito versátil. Temos aqui alguns exemplos:

<?php
// Isso:
$a = array( 'color' => 'red',
            
'taste' => 'sweet',
            
'shape' => 'round',
            
'name'  => 'apple',
            
4        // key will be 0
          
);

$b = array('a''b''c');

// . . .é equivalente a isso:
$a = array();
$a['color'] = 'red';
$a['taste'] = 'sweet';
$a['shape'] = 'round';
$a['name']  = 'apple';
$a[]        = 4;        // a chave será 0

$b = array();
$b[] = 'a';
$b[] = 'b';
$b[] = 'c';

// Após a execução do código acima, $ será o array
// array('color' => 'red', 'taste' => 'sweet', 'shape' => 'round',
// 'name' => 'apple', 0 => 4), e $b será o array
// array(0 => 'a', 1 => 'b', 2 => 'c'), ou simplesmente array('a', 'b', 'c').
?>

Exemplo #8 Utilizando array()

<?php
// Array como (propriedade-)mapa
$map = array( 'versao'     => 4,
              
'OS'         => 'Linux',
              
'lang'       => 'inglês',
              
'short_tags' => true
            
);

// apenas chaves numéricas
$array = array( 7,
                
8,
                
0,
                
156,
                -
10
              
);
// que é o mesmo que array( 0 => 7, 1 => 8, ...)

$switching = array(         10// chave = 0
                    
5    =>  6,
                    
3    =>  7,
                    
'a'  =>  4,
                            
11// chave = 6 (o índice máximo era 5)
                    
'8'  =>  2// chave = 8 (inteiro!)
                    
'02' => 77// chave = '02'
                    
0    => 12  // o valor 10 será sobrescrito por 12
                  
);

// array vazio
$empty = array();
?>

Exemplo #9 Coleção

<?php
$cores 
= array('vermelho''azul''verde''amarelo');

foreach (
$cores as $cor) {
    echo 
"Você gosta de $cor?\n";
}

?>

O exemplo acima irá imprimir:

Você gosta de vermelho?
Você gosta de azul?
Você gosta de verde?
Você gosta de amarelo?

É possível alterar diretamente os valores de um array passando-os como referência.

Exemplo #10 Alterando valores em um laço

<?php
foreach ($colors as &$color) {
    
$color strtoupper($color);
}
unset(
$color); /* ensure that following writes to
$color will not modify the last array element */

print_r($colors);
?>

O exemplo acima irá imprimir:

Array
(
    [0] => RED
    [1] => BLUE
    [2] => GREEN
    [3] => YELLOW
)

Este exemplo cria um array na base 1.

Exemplo #11 Array baseado em 1

<?php
$primeiroquarto  
= array(=> 'Janeiro''Fevereiro''Março');
print_r($primeiroquarto);
?>

O exemplo acima irá imprimir:

Array
(
    [1] => 'Janeiro'
    [2] => 'Fevereiro'
    [3] => 'Março'
)

Exemplo #12 Preenchendo um array

<?php
// preenchendo um array com todos os itens de um diretório
$handle opendir('.');
while (
false !== ($file readdir($handle))) {
    
$files[] = $file;
}
closedir($handle);
?>

Arrays são ordenados. A ordem pode ser modificada utilizando várias funções de ordenação. Veja a seção de funções de arrays para mais informações. A função count() pode ser utilizada para contar o número de itens em um array.

Exemplo #13 Ordenando arrays

<?php
sort
($files);
print_r($files);
?>

Como o valor de um array pode ser qualquer coisa, isso significa que também poderá ser outro array. Isso habilita a criação de arrays recursivos e multidimensionais.

Exemplo #14 Arrays recursivos e multidimensionais

<?php
$fruits 
= array ( "frutas"  => array ( "a" => "laranja",
                                       
"b" => "banana",
                                       
"c" => "maçã",
                                     ),
                  
"numeros" => array ( 1,
                                       
2,
                                       
3,
                                       
4,
                                       
5,
                                       
6
                                     
),
                  
"buracos" => array (      "primeiro",
                                       
=> "segundo",
                                            
"terceiro",
                                     ),
                );

// Alguns exemplo de enderecos dos valores do array acima
echo $fruits["buracos"][5];   // prints "segundo"
echo $fruits["frutas"]["a"];  // prints "laranja"
unset($fruits["buracos"][0]); // remove "primeiro"

// Criando um novo array multidimensional
$sucos["maca"]["verde"] = "bom";
?>

Atribuições de array sempre envolvem cópias de valores. Use o operador de referência para copiar um array por referência.

<?php
$arr1 
= array(23);
$arr2 $arr1;
$arr2[] = 4// $arr2 é modificado,
             // $arr1 continua sendo apenas array(2, 3)

$arr3 = &$arr1;
$arr3[] = 4// agora $arr1 e $arr3 sao os mesmos
?>
add a note add a note

User Contributed Notes

There are no user contributed notes for this page.
To Top